Follow by Email

segunda-feira, fevereiro 23

Sabia que canta

Guaramiranga, 22, 13h, 19ºC, 845m acima do nível do Mar, fevereiro 2009.

Mesa super ultra mega farta desde ontem à tarde quando aqui cheguei. Condições de conforto extremadas. Tem de tudo, não falta nada. Banho quente, aparelho de ar condicionado que não será ligado, camas macias, piscina térmica para banhos noturnos, paisagem verdejante em todos os quadrantes que se olhe, canto de pássaros os mais variados. Aqui não existe aquecimento global, nem tem porque lembrar que existem crimes contra a ecologia. Na maior parte do mundo tudo explode, em meio a carnaval. Mas minha trilha sonora pessoal é String Quartet. Nada lembra o império de momo. Notícias só via net.

Mas nem todo esse conforto é capaz de quebrar os vínculos com o resto do mundo. Melhor dizendo, com as pessoas que pontuam a minha vida, que fazem parte dela, que são a minha vida. Não tenho, nunca tive vocação para Robinson Crusué, apesar de me fascinar por pessoas que sobrevivem e até preferem ambientes isolados, sentimentos misantropos. Eu não. Sou diferente. Pessoas, gentes, atitudes, histórias. São esses o meu alimento, o meu oxigênio.
Parêntesis. Enquanto aqui digitava, um beija-flor invadiu a sala e fui abrir a porta de vidro para devolvê-lo à liberdade. Após um breve esforço para encontrar a saída, retornou à floresta.

Parêntesis II Ontem tive de parar tudo no leptop porque a mesa posta priorizou-se no horizonte de interesses. Em seguida caminhada até sítio próximo, rodízio de pizzas pilotado por mim, banho de piscina aquecida noturno, ida a cidade, assistir Jam session até altas horas da madrugada e presenciar termômetro marcando 15 graus, em meio a algumas chuvas. Depois descobri que a temperatura assinalada é fake. Pessoal aqui mexe no equipamento para que indique 3 graus a menos e transformá-lo em atração turística dos visitantes de calorentas cidades, como Fortaleza. Povo pára para posar e se fotografar ao lado da indicação de sensação climática amena. Como se gosta de uma ilusão!

Não são os 15 graus indicados, mas a temperatura tem se mantido abaixo dos 20, por conta do tempo nublado constantemente, e chuvoso, volta e meia.

Chove lá fora é aqui faz frio, não tanto, como já cantou Lobão, mas com certeza é um bom lugar para ler um livro, e o pensamento.... a exemplo do que diz Djavan.

Cercado de pessoas maravilhosas, aprendendo novas expressões, vinda de novas tribos. Mas nada substitui o carinho, o sentimento de confiança e aquela sensação de se acompanhar de amigos de longas datas que estão com a gente em todas as situações. Minha irmã, minha adorável irmã, novamente grávida e aqui comigo. Espera o segundo, mas ainda desconhece o sexo do bebê. Vai fazer companhia a Sara, ainda única.

Bem, mais tarde conto mais...e com fotos..

2 comentários:

Fernanda Sousa disse...

inveja de vc. pronto, confessei! adoro Guaramiranga, mas acho romantico demais pra uma solteira como eu passar o carnaval.

bjo!

Clarissa disse...

Tava mto chique por lá hein!
Piscina aquecida e tudo!
Fiquei boa parte do tempo em casa mesmo, cuidando de meus estudos e da arrumação local(externa e interna.. hehe).. agora sou dona de casa né!
Bj