Follow by Email

sexta-feira, fevereiro 13

Inimigo público


Há algumas coisas que se a gente não prestar bem a atenção, acaba sendo totalmente dominado por elas. Uma dessas é tecnologia. A gente se acostuma, se vicia, e de repente, não mais que de repente, se vê totalmente refém dela. Há alguns anos acho que me escravizei a TV por assinatura. O preço nunca foi muito barato, mas começou a ficar salgado demais de uns dois anos para cá. O pessoal da NET, minha operadora, parece que tem uma carteira de clientes de otários. Vai subindo o preço ao bel prazer, (dizem que é controlado pela Anatel, mas eu duvido) e o que antes se pagava pouco mais de R$ 60, já está beirando a R$ 150. É aumento em cima de aumento, e quem quiser que ache ruim.


E se você vai pedir alguma negociação, não tem muita conversa. O máximo que eles fazem é o mínimo. Um descontinho básico em uma ou duas mensalidades. Vão a pqp! Rapidamente entregam o papelzinho pra você assinar e no outro dia, como fosse grande favor nós termos sido clientes ao longo de anos a fio, de manhã cedo, já carregaram os decodificares. Estão sobrando clientes! E olhe que a pagava a conta em débito automático ...


Pois é, pela metade do que pagava, já me engracei com outro pacote de canais por assinatura de outra operadora. Mas estou relutando em fechar o contrato. Ligo, consulto pela internet, converso de novo. Tento me lembrar do tempo em que não tinha, lia mais, conversava mais tinha mais tempo pra mim. Agora, quase tudo que me proponho a fazer, acabo relutando um pouco antes de deixar a tela. Só terminar esse filminho, ou este documentário, as notícias da última meia hora, o seriado preferido... Isso sem falar da net complementando o último besteirol. Todo seriado, todo programa, toda fulerage tem um site para ser consultado, que vai deixando o tempo cada vez mais escasso. E ainda tem gente que se queixa do ócio.

Um comentário:

Fernanda Sousa disse...

adorei a parte do "toda fulerage tem um site pra se consultado". Vc escreve sempre tão politicamente correto, que quando não eh assim, fica engraçado. =]

e eu tbm acho que quando eu existia sem internet, lia muito mais!
bjo!