Follow by Email

sábado, janeiro 31

Riscos & medos

Às vezes os pensamentos vêm em onda, às vezes não. É preciso buscar com mais técnica e denodo, aprimorá-lo, antes de expô-lo. Às vezes me arrisco em viagens poéticas, quando sai pelos poros.  

 

Vaso grego.

 

Não importa o quão poética seja a palavra, a frase

Ou a busca percuciente da prosa perfeitamente elaborada.

Não importa os erros e deslizes cometidos

Ou o ato desastrado do período mal escolhido.

Interessa-me saber da índole de suas motivações

O que lhe move, o seu sentido. 

2 comentários:

Fernanda Sousa disse...

nunca eh fácil escrever, e mostrar menos ainda. mas as palavras, elas pedem pra sair, o que fazer, se não, atender ao pedido.

queria conseguir escrever qualquer coisa que parecesse com um poema, e que não fosse sobre amor. um dia consigo.
=]
bjo!

Clarissa Araripe disse...

Amei!!
Que bela veia poética!
Só trate de se alimentar sempre de boas palavras pra ela não entupir nunca!

hehe
Bj