Follow by Email

quarta-feira, dezembro 2

O rumo das coisas

Uma coisa realmente me impressiona. A falta de imaginação da maioria das pessoas. De repente, não mais que de repente, surgem imagens mostrando um bocado de elemento se forrando com dinheiro público lá de Brasília, e vira comoção nacional. Pessoas e mais pessoas se mostrando altamente chocadas com aquelas cenas de neguim forrando bolsos, meias, cuecas, bolsas com garoupas e onças. Será que alguém acredita que nos gabinetes palacianos transitam moralidade e espírito público?

Acho que estou ficando insensível. Cenas dessa natureza para mim nem tchuns. Não dá pra pensar que isso é exceção. É a regra, de certeza. Dados e mais dados coletados pelas mais diversas instituições dão conta que alguns bilhões de dólares vão pelo ralo da corrupção todo ano no Brasil. E, geralmente, essa malvada está sempre mais perto de nós do que suspeitam alguns. Em cada obra, cada compra, cada contrato, cada licitação é sempre um tal de “por fora”. Se não, o dono do cofre não libera as cédulas e o infeliz fica no prejuízo. É esse o meu país.

Nenhum comentário: