Follow by Email

segunda-feira, dezembro 7

Julie & julia Project $$$


Personagens podem ser bons, maus, facínoras, heróis, vilões, protagonistas e antagonistas, geniais, idiotas, desalmados, benfeitores. Mas gente é só gente mesmo, pessoas que geram tensões dentro e fora de si. Não dá para dizer que alguém leva uma vida fútil sem conhecer toda a sua essência, quando a sua história está reduzida a pouco mais de duas horas em uma tela de cinema.

Esse é um dos motivos pelos quais não sou tão afeito a assistir filmes que procuram contar uma história real. A vida não apresenta todos os nódulos dramáticos nos momentos que gostaríamos nem é sempre verossímil. Como diria PT Anderson em Magnólia, uma série de coincidências pode gerar desconfianças no interlocutor. Apesar de elas acontecerem.

Hoje assisti Julia & Julie. Filme sobre duas mulheres americanas. E como boas americanas procuram transformar tudo o que fazem em dinheiro. A primeira, Julia Child, foi mulher de um funcionário da embaixada americana na França. Como não tinha emprego e gostava muito de comer boa comida, resolve aprender os segredos da cozinha francesa e depois transformar o seu conhecimento em cifrões. Primeiro escreve um livro sobre culinária e quando retorna aos Estados Unidos apresenta um programa gastronômico de televisão.

Meryl Streep faz o personagem que apesar de sua altura tem uma voz em falsete, que me lembra muito a minha avó. Principalmente quando rir. Tão fútil quanto. Como é do espírito americano, ao estudar na renomada escola Cordomblé logo tratou de firmar uma competição velada com os seus colegas de turma. Primeira vitória foi ser mais eficiente no corte de cebola. Passava a noite chorando ao descascar quilos e mais quilos do vegetal só para ser a mais rápida. Que bobabem…

Julie, algumas décadas depois considera a sua vida medíocre. Comparada a de suas amigas, todas bem sucedidas em suas carreiras empresariais, ela era o que os americanos gostam de chamar de loser. Ela quer sair da condição supostamente desfavorável a todo custo e monta um blog em busca da fama. Claro! Americano de sucesso é americano famoso. Para alcançar seu intento, ela narra no The Julie/Julia Project a execução de todas as receitas constantes no livro de sua quase homônima e consegue se transformar em campeão de audiência da net, atraindo a atenção da mídia e em seguida inspirando a realização do filme que agora está nas telas.

As interpretações são boas, mas a história é medíocre. Não dá pra saber ao certo o porquê de tanta celebridade de nenhuma das duas personagens. Com toda frranqueza, esse foi, para mim, mais um desses filminhos sessão da tarde. Podem passar batidos. A menos que você seja fã de carteirinha da Meryl Streep ou de filmecos que passam na globo. Eu que tenho na gastronomia um fator de especial atenção, não gostei.


PS. P blog de Julie pode ser lido em http://blogs.salon.com/0001399/
PS2. O desembarque de um carro americano na França, abrindo o filme, mostra bem o descaso que os ianques têm com todo que não é produzido em seu território ou em alguma multinacional de seu controle.

Um comentário:

Aninha Leme disse...

e não perderei meu tempo com Julie & Julia!
kkkkkkkkkkkk

besos