Follow by Email

domingo, julho 13

Sombras do ser


Não pense que vai ouvir de mim

Pela minha própria boca.

Recua, sai fora, vade retro!


Prefiro o silêncio a expor

Minhas entranhas, meu timo,

Minhas teorias falhas, obtusas


Não terá noção de minhas raízes

Se não procurar saber das infâmias

Do que andam falando nos confabulatórios


Terá palavras rasas

Não citações filosóficas

Dos grandes pensadores.


Desconheço autores, nomes, datas

por total incapacidade mental.

Não tenho nada a dizer.


Mas se me fala quem você é

Dispensando palavras,

Mas se traduzindo no espaço


Gestos, jeitos, maneiras, atitudes,

Verá que a única simbiose verdadeira

É na conjunção dos sentimentos.


Cada idéia recusada, refutada

É um não ao outro.




2 comentários:

www.jotelog.cl/jornalintimo disse...

a boa poesia traduz um sentimento intraduzível. você conseguiu.
continua, certo? continua.
beijo

Nina disse...

belíssimo texto.
a alma humana é uma incógnita.
bjs!