Follow by Email

quarta-feira, setembro 26

Tropa de elite versão pirata


Sangue da Cidade, Titãs, Tihuana, Fausto Fawcett compõem a trilha sonora do Tropa de Elite, o mais visto filme brasileiro antes do lançamento. A distribuição de uma cópia pirata do filme está fazendo o estrago. Mas, com certeza, não será suficiente para reduzir a bilheteria. A história faz juz à fama adquirida rapidamente. Ironia do destino um filme que é um libelo contra a corrupção desenfreada que grassa no país chegar aos lares através de mãos criminosas da contravenção.

Mas não há nada de novo nessa história. Pelo menos, não para mim. A truculência dos policiais, a violência das ruas, os bacaninhas classe média alimentando o tráfico com o consumo de drogas, ou mesmo se prestando ao papel de avião, a corrupção de lado a lado, políticos pelo meio, a colaboração de ONGs supostamente sociais com o comando do tráfico nas favelas. O cenário é o Rio de Janeiro. Mas o quadro é cada vez mais copiado por todas as metrópoles. O Bope, batalhão de operações especiais, é o mesmo Gate. O cenário é de guerra.


Apesar da familiaridade com as cenas exibidas, que mais parecem tiradas de um noticiário televisivo, as imagens não perdem o impacto. É como meter um dedo na ferida para ver se ainda dói. E dói. No final, ficamos com a idéia de que a violência continuará se repetindo indefinidamente em nossa sociedade, sob o olhar complascente dos que se locupletam com a situação, quando, na verdade, deveriam exercer um controle. E todos, sem exceção, contribuem de alguma forma para a perpetuação deste quadro.

Um comentário:

BdeCastro disse...

O que me impressiona é como a hipocrisia reina por aqui, sabe!? A crítica morre dizendo que o filme é a melhor produção do ano no que se refere ao cinema, mas na hora de expor uma face da realidade da nossa polícia pro mundo, prefere indicar "O dia em que meus pais saíram de férias", uma película 'mais leve'.

Na minha opinião, uma pena, porque nem sempre maquiar uma realidade garante prêmios pra se colocar na estante...Se é que se pode ter esperança de que vamos levar alguma coisa...

A propósito...texto mto bom, viu Júlio...! ;~~
Bruno.