Follow by Email

sábado, setembro 1

Javier Cercas - A Velocidade da Luz


Acho que no futuro esta geração será marcada como a de busca obsessiva pelo sucesso. Não existiu outra que produziu tanta cultura de auto-ajuda, através de todos os meios. As revistas até precisaram criar uma categoria própria nos livros mais vendidos por conta do consumo voraz deste tipo de produção. A última onda do momento é o livro o Segredo que surgiu a partir de um vídeo do mesmo nome. O livro é novo, mas a fórmula é antiga. Basta querer e tudo se resolve. Um passe de mágica dado de forma contemporânea, apesar de não menos fantasiosa.

Mas o que se fazer quando se alcança o sucesso, a satisfação dos seus desejos? É a resposta que o livro A Velocidade da Luz, do espanhol Javier Cercas nos dá. Ou melhor, nos faz refletir. O romance, contado de forma a criar sempre o desejo pela busca de respostas, narra a estória de um escritor ainda inédito que criticava o sucesso obtido por outros escritores, que pelas suas críticas não mereceriam tantos leitores. Ele viaja para ensinar literatura espanhola nos Estados Unidos e se transforma em amigo de um colega que lutou no vietnam antes de se tornar docente em uma pequena universidade do interior norteamericano.

Depois de muitos percalços, o espanhol escreve um livro que se torna sucesso e a partir daí, a roda-vida do olimpo alcançado passa a desconstruir o seu lar, os seus valores e os seus conceitos. Por várias vezes, ele nos remete a pensar que as pessoas são bem melhores antes de conseguir a projeção social impulsionada pela fama de alguma realização. Os melhores livros são os que não fazem tanto sucesso em seu tempo, os mais belos quadros só foram valorizados após a morte de seus autores, e por aí vai.

Este livro não está ainda entre nos catálogos dos mais vendidos, apesar de seu autor se hoje laureado como um dos melhores escribas espanhol da atualidade. Foi escrito em 2.005, e acho que ainda fará sucesso. Recomendo a leitura. Não vou me alongar para não tirar a boa surpresa da leitura dos que irão ler. Mas há algumas referências na net. É só usar o sacado
google.

--------------------------------------------------------

PS. Já estamos em setembro, e passamos incólumes pelo mal afamado mês passado. Com a graça do meu bom Deus.

Nenhum comentário: