Follow by Email

domingo, fevereiro 24

Entre uma eleição e um oscar

Cena do filme Sangue Negro que hoje disputa o Oscar

Ano passado li a reedição do livro A Ilha de Fernando Morais, retratando um país caminhando para a degradação de seus costumes. Com o surgimento da indústria do turismo, Cuba rendeu-se aos encantos do capitalismo e consumir virou objeto do desejo da maioria daquele povo, como em qualquer lugar do mundo. O inimigo (Estados Unidos) comum foi perdendo a importância e as atividades escusas tomaram vulto, ao ponto de a prostituição ser um hábito corriqueiro entre as moiçolas da ilha. Rápido acesso aos dólares e euros é o que conta e o que compra nas lojas que tem de tudo, reservadas aos turistas. Peso cubano serve apenas para as necessidades mínimas, em meio a grande escassez.

O que será do socialismo ilhéu sem Fidel? Não acho que mude muito. Se o comandante vivesse mais 100 anos no poder talvez o processo econômico rumo ao capitalismo se arrastasse por mais tempo. Mas a migração é inevitável quando se tenta globalizar a economia. Se isolado politicamente ninguém sobrevive, é preciso então ceder às leis de mercado pra se transacionar commodities. O grande legado do comandante, que agora deve submergir, é a formação de um povo solidário, capaz de sacrifícios pelo bem estar comum. O capitalismo é movido à base de ambição e desejos. Hoje cuba está escolheu o sucessor de Fidel. Mas isso pouco importa ou pouco influência terá nos destinos do valoroso povo cubano, que sempre dá um jeitinho de nos meter sola no voleibol feminino.

-----------------

Noite do oscar

Dos filmes cotados vi apenas dois. Desejo e Reparação, que até disse alguma coisa neste blog, e Sangue Negro. Quis assistir Onde os Francos Não têm vez, mas acho que só na próxima semana. Os dois que assisti tem cara de vencedores. Porém o segundo leva mais jeito por retratar um momento da história marcante no seu desenvolvimento econômico e na transformação de uma nação em uma sociedade consumista nos padrões atuais.

Sangue Negro também mostra como a trapaça, a espertice e a mutreta foram tão bem incorporada na cultura dos barões do petróleo, passando a perna em pessoas que agiam dentro dos padrões éticos perpassado pela religiosidade anglo-saxônica. O filme não faz julgamento nem tem aquela visão maniqueísta de que os bonzinhos se dão bem no final, e todo o mal é castigado, ao seu momento certo. Neste filme não há heróis, mas é uma ode às pessoas que tiveram fibra quando enfrentaram as adversidades.

Alguns comentários apostos sobre o Sangue Negro o colocam entre os filmes que marcaram época, tipo Cidadão Kane e Poderoso Chefão. Não creio que seja pra tanto. Eu o colocaria ao lado, um degrau abaixo, de E o Vento Levou..., apesar de não ter nenhuma Melanie e não construir tão bem a psicologia dos personagens. Particularmente, acho Desejo e Reparação uma melhor diversão.

4 comentários:

Tojagal disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.

Mezik disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.

Mel disse...

Pois é, to só esperando viu..
Bjs

Akicage disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.