Follow by Email

sábado, fevereiro 26

Amor e Outras Drogas


Este é mais um daqueles filmes bonitinhos que procuram mostrar que o amor (hollywoodiano) não tem fronteiras e é capaz de superar todos os desafios e dificuldades. Amor e outras drogas tem o mérito de se locupletar da beleza de Anne Hathaway, que interpreta uma jovem de 26 anos, portadora de Parkinson e garçonete, que não tem esperanças de um relacionamento estável, por conta da enfermidade incurável que carrega.

A sua beleza lhe leva até ficas e outras pegadas. Ela não quer nada sério porque acha que o Parkinson não lhe dará chances de envolvimentos de longo prazo. Só romances casuais. Tudo isso começa a mudar quando conhece, em um consultório médico, o representante do laboratório Pfizer, um incorrigível sedutor, que recentemente havia sido demetido de um emprego de vendedor de eletrônicos por ter angariado a mulher de seu gerente. Nem os melhores profissionais sobrevivem na função após um caso dessa natureza ser descoberto.

No começo o relacionamento é super descolado que só. Mas, logo as coisas mudam, os sentimentos afloram e o que era sempre evitado pela garçonete passa a existir. O tão temido namoro. Em meio a trama, há uma tímida tentativa de mostrar o poderio dos laboratórios de medicamentos na prescrição dos profissionais médicos. Mas o cenário não leva a nenhuma consequência. Não há nenhum esforço no roteiro no sentido de se imiscuir neste campo, que poderia render alguma dramaticidade. O longa só arranha o tema.

Posto isso, o roteiro segue no ritmo historieta de amor, romance começa, fica sério, a questão central se impõe, há o rompimento do casal, que em seguida supera a dificuldade que se cria e são felizes para sempre. Alguma coisa parecida com tantas outras histórias de amor. A que me vem a cabeça é uma típica de sessão da tarde Como Fosse a Primeira Vez., com Adam Sandler e Drew Barrymore, trama bem parecida com este longa. Uma bela (Drew) que sofre uma doença, encontra um cara (Adam), começa o romance, fica sério, a doença é pretexto para o afastamento voltam e são felizes para sempre.

O título original, ainda tenta dissimular um pouco, o que trata o filme : Hard Sell, mas não passa mesmo de um filme de amor... e outras drogas.

Quem gosta de estória de amor e não se importa com o cheiro de mofo do roteiro, com certeza terá uma boa diversão.

Elenco: Jake Gyllenhaal, Anne Hathaway, Hank Azaria, Judy Greer, Gabriel Macht ,Katheryn Winnick, Oliver Platt, Jaimie Alexander, George Segal, Brenna Roth.

Direção: Edward Zwick
Gênero: Drama
Duração: 113 min.
Distribuidora: Fox Film

Nenhum comentário: